Sem categoria

Estar informado sobre a Vigilância Sanitária e suas regras na estética é saber valorizar o seu negócio, seus clientes e também a reputação de sua clínica.

Vigilância Sanitária é um órgão com poder de polícia do Estado que visa promover e proteger a saúde da população. Entidade capacitada para eliminar, diminuir ou prevenir os riscos à saúde. vigilância sanitária e suas regras na estética

Este órgão, que é regulamentado pela lei federal nº 8.080 de 19 de Setembro de 1990, tem como principal objetivo realizar atos administrativos em prol da saúde, como fiscalizarautuar, intervir e aplicar alvarás para a efetivação da segurança de saúde no país. 

A hierarquia da Vigilância Sanitária está estruturada em: 

  1. A União se limita a expedir normas gerais sobre o Sistema Nacional de Vigilância Sanitária, coordena e define as normas em todo território nacional. 
  2. Os Estados então coordenam, em caráter complementar, as ações e serviços de Vigilância Sanitária e de saúde do trabalhador. Supervisionando, nesses setores, legislações sobre normas gerais expedidas pela União. 
  3. Os municípios fiscalizam a aplicação e execução de ações e serviços de Vigilância Sanitária, sempre, assegurado nas leis Estaduais e Federais. 

 

Mas afinal, quais são as principais regras da Vigilância Sanitária nas Estéticas? 

 A referência técnica elaborada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) para o funcionamento dos serviços de estética e embelezamento sem responsabilidade médica, estabelece as regras e o padrão mínimo de funcionamento desses estabelecimentos. Para seu conhecimento, essa referência pode ser encontrada em: http://portal.anvisa.gov.br/servicos/publicacoes?tagsName=refer%C3%AAncias%20t%C3%A9cnicas 

Este regulamento é cabível a todo estabelecimento que realiza atividades de cabeleireiro, barbearia, manicure e pedicure, podologia, depilação (exceto a laser), estética facial, estética corporal, massagem relaxante, banho de ofurô, drenagem linfática, massagem estética e outras atividades similares. 

Segundo a referência técnica os estabelecimentos de saúde, de qualquer natureza, necessitam de um responsável legal, pessoa física designada em estatuto, contrato social ou ata, incumbida de representar, ativa e passivamente, nos atos judiciais e extrajudiciais a pessoa jurídica.  

vigilância e suas regras na estética

Seis tipos de documentações são solicitadas pela Vigilância Sanitária, para o funcionamento das estéticas. Os documentos são: 

  • Alvará de Localização e Funcionamento; 
  • Alvará de Autorização Sanitária; 
  • Manual de boas práticas; 
  • Registro de manutenção preventiva e corretiva dos equipamentos; 
  • Registro de monitoramento da esterilização; 
  • Comprovante de recolhimento dos resíduos perfurocortantes. 

 

estrutura física dos estabelecimentos necessitam estar de acordo com a Vigilância Sanitária e suas regras na estética, as quais são:

vigilância sanitária e suas regras na estética

  • Os estabelecimentos de estética ou embelezamento não podem utilizar suas dependências para outros fins, nem servir passagem para outro local;
  • Todas as instalações, como de água, esgoto, energia elétrica, proteção e combate de incêndio e outras existentes, necessitam estar de acordo com as exigências dos códigos de obras e posturas locais;
  • Esses locais devem ter entrada de fácil acesso, com identificação externa visível, bem como, acessibilidade à portadores de necessidades especiais, de acordo com a legislação vigente;
  • A sala de espera ou recepção deve ser ventilada, iluminada e com coletor para lixo com saco plástico. 
  • Instalações sanitárias devem ter piso e paredes de material liso, resistente, antiderrapante e de fácil higienização. Esses locais também devem ter pia lavatório com suporte para toalha de papel e dispensador de sabão líquido, coletor para lixo com saco plástico dotado de tampa e acionamento por pedal;
  • As dependências ou salas utilizadas para atender os clientes devem ter pia lavatório para a higienização das mãos, com dispensador de sabão líquido e suporte para papel toalha. O recipiente para lixo deve ter tampa, saco plástico e com acionamento por pedal. Os armários e bancadas devem ter acabamento liso impermeável, resiste, lavável de fácil higienização;
  • A sala para processamento de artigos deve apresentar pia com bancada para limpeza dos materiais e balcão para o preparo, desinfecção ou esterilização de materiais. Caso o estabelecimento não tenha um ambiente para essa atividade, a mesma pode ser realizada dentro da sala de procedimentos, desde que estabelecida barreira técnica;
  • Um local especifico para armazenamento dos materiais esterilizados e não esterilizados deve ser disponibilizado. O mesmo deve ter armário exclusivo, fechado, limpo e livre de umidade;
  • A privacidade do cliente deve ser mantida, devendo haver sala/box individual;
  • Os equipamentos, mobiliários e estrutura física deve ser mantida higienizada e com condições ergonômicas aceitáveis;
  • Balcão, armário ou recinto para armazenar os materiais de limpeza;
  • Ralos com sistema de fechamento;
  • Água potável encanada;
  • Ligação de esgoto na rede pública;
  • Manter periodicamente os filtros de ar condicionados limpos;
  • Produtos que devem ser refrigerados devem ser armazenados em refrigeradores exclusivos, com termômetro de registro diário de temperatura;
  • É proibido armazenar alimentos nesses refrigeradores;
  • Estar em dia com equipamentos de proteção contra incêndio. monitorando o prazo de validade de acordo com a legislação específica.

 

Vigilância Sanitária e suas regras na estética X Equipamentos

vigilância sanitária e suas regras na estética

Mantenha os equipamentos higienizados e em condições de funcionamento e ergonomia adequados;
• Utilize equipamentos devidamente registrados no órgão competente (número de Anvisa);
• Mantenha a manutenção periódica em dia de equipamentos estéticos;
• Faça manutenção somente em autorizadas pelos representantes;
• Em caso de locação dos equipamentos estéticos, peça as documentações do equipamento que for utilizar e confirme com o fabricante esses dados.

Vigilância Sanitária e suas regras na estética X Cosméticos

Os produtos utilizados nos estabelecimentos de estética são oriundos da categoria cosméticos e são regulamentados pela ANVISA. Alguns cuidados são importantes e devem ser observados após adquirir esses produtos: 

vigilância sanitária e suas regras na estética

  • Nome do produto; 
  • Marca; 
  • Lote; 
  • Prazo de validade; 
  • Conteúdo; 
  • País de origem; 
  • Fabricante/importador; 
  • Composição do produto; 
  • Finalidade de uso do produto; 
  • Instruções em língua portuguesa; 
  • Autorização de Funcionamento da indústria, na ANVISA; 
  • Número de registro ou notificação no Ministério da Saúde/ANVISA. 

Todo e qualquer cosmético necessita ser armazenado em local adequado, protegido da luz, calor, umidade e separados de alimentos e produtos de limpeza. Antes de utilizá-los sobre a pele, cabelos ou unhas é necessário perguntar ao cliente se ele (a) apresenta algum tipo de alergia à componentes químicos do produto a ser utilizado. Em alguns casos também é indicado teste sensorial em região pequena da pele.  

Para esses tipos de produtos “cosméticos”, não deve haver fracionamento. 

Como visto, a Vigilância Sanitária e suas regras na estética devem ser cumpridas seriamente, e cada item com sua devida atenção, para evitar qualquer tipo de transtorno em seu negócio.

 Gostou do artigo? Deixe seu comentário! Caso se interesse, leia também um artigo sobre Projeto Verão para clínicas de estética! 🙂

Saiba mais também sobre a História da estética.